Prefeitura de Cachoeira Alta ignora Justiça e realiza show sertanejo

Decisão da Justiça ocorreu horas antes do evento. Texto prevê multa diária de R$ 50 mil, em caso de descumprimento

A Prefeitura de Cachoeira Alta, região Sudoeste de Goiás, manteve a realização da festa “Juninão do Trabalhador” e os shows previstos para a noite desta quinta-feira,16, mesmo diante da proibição do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). A decisão ocorreu horas antes do evento. Com isso, além dos R$ 85 mil gastos com a apresentação da dupla, Dupla Di Paulo e Paulino, o município deve arcar com R$ 50 mil de multa.

A decisão foi deferida pelo desembargador Amaral Wilson de Oliveira após recurso do Ministério Público de Goiás (MPGO). Na determinação desta quinta-feira,16, o desembargador pede a suspensão dos shows, assim como a realização do evento com recurso público. O texto prevê multa diária de R$ 50 mil, em caso de descumprimento. A prefeitura pode recorrer da determinação.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Na decisão, Amaral Wilson de Oliveira questionou que o município “com cerca de 13 mil habitantes, apresenta diversas deficiências principalmente relacionadas a saúde e educação” esteja destinando recursos para festas.

LEIA TAMBÉM

• Prefeitura de Goiânia disponibiliza 150 vagas para cursos na área industrial• Goiás confirma primeiro caso de varíola dos macacos em crianças• Nepotismo: MP recomenda exoneração de nove comissionados, em Luziânia 

Além disso, o desembargador que o país ainda se recuperam de um momento de recessão causado pela Covid-19 e que o investimento mínimo “dos recursos destinados à saúde, ou até mesmo à educação por exemplo, as quais sim abrangem toda uma comunidade, não deveria ser justificativa para tamanhos gastos em outra área”.

Na última segunda-feira,13, o juiz Filipe Luis Peruca, havia liberado a prefeitura gastar o valor de R$ 1,5 milhão com os shows e realizar o evento. Na ocasião, ele alegou que a Justiça não deveria interferir na gestão administrativa.

O Diário do Estado ligou no telefone fixo da prefeitura de Cachoeira Alta e para o prefeito do município, porém ambos não atenderam.

Confira a programação e os cachês:

  • Dupla Di Paulo e Paulino: R$ 85 mil;
  • Padre Alessandro Campos: R$ 135 mil;
  • Barões da Pisadinha: R$ 400 mil;
  • Empresa de produções culturais: R$ 358 mil;
  • Empresa de segurança: R$ 76,8 mil;
  • Dupla Max e Luan: R$ 50 mil;
  • Dupla Rio Negro e Solimões: R$ 150 mil;
  • Dupla João Vitor e Ruan: R$ 22 mil;
  • Cantor Leonardo: R$ 310 mil.
Tags: