Programa Mulheres Empreendedoras é realizado no Sebrae

Cerca de 50% das mulheres abriram empresas nos últimos anos

O grupo Mulheres do Brasil em parceria com o Sebrae Goiás abriu as inscrições para o Programa Mulheres Empreendedoras, serão 50 vagas destinadas para empresárias que se encaixem nesse perfil: estar no contrato social, ser gestora do negócio, ter mais de um ano de atuação e ser micro ou pequena empresária com faturamento de 100.000 a 4,5 milhões por ano. As inscrições devem acontecer até o dia 28 deste mês, ou até o preenchimento total das vagas, quem se interessar é só entrar no site: www.sebraego.com.br e em casos de dúvidas, podem ligar no 0800 570 0800.

O programa seguirá as metodologias aplicadas pelo Sebrae e haverá mentorias e Módulo ​Coaching para Mulheres Empreendedoras, estes dois últimos coordenados pelo Mulheres do Brasil, por meio de empresárias e executivas com grande expertise em suas áreas de atuação. Não será cobrada nenhuma taxa o período do programa dever ser de junho a dezembro, conferindo entorno de 114 horas/aulas que serão realizadas aos sábados.

O conteúdo também contempla diagnóstico empresarial, planejamento estratégico, oficinas de capacitações nas áreas de Empreendedorismo, Finanças, Marketing, Pessoas, Liderança e Inovação. O objetivo é que as participantes tenham a oportunidade de acelerar seus negócios por meio da aplicação dos conteúdos que irão receber.

Grupo Mulheres do Brasil

Fundado em 2013 com objetivo de discutir temas ligados ao Brasil, o grupo é composto por mulheres de vários segmentos que têm em comum o propósito de construírem um país melhor, com mais direitos, lutando por causas como, violência contra mulher, igualdade racial e igualdade de gênero. O núcleo do grupo é em São Paulo, mas está presente em vários estados, como Goiás.

Sandra Mendez é empresária na área de consultoria de negócios e coordenadora da causa do empreendedorismo das Mulheres do Brasil, em Goiás. Ela explica que o intuito de trazer essa temática para o ambiente feminino é de mostrar para a mulher que ela é capaz de gerar seu próprio negócio, além de expandir sua visão de empreendimento e ensinar formas de progredir na área escolhida.

“A mulher empreende muita mais por necessidade do que o homem, se pegar históricos, 52% das empresas abertas nos últimos anos são por mulheres, muitas foram levadas pela situação de dificuldade de se colocar no mercado de trabalho, filhos pequenos, ou o salário que muitas vezes não dá”, explica.

Mas segundo Sandra, apesar de a maioria das mulheres empreenderem, elas também são maioria com empresas fechadas pela falta de entendimento e segurança na tomada de decisões. “O fortalecimento da mulher a faz reagir a determinadas coisas e ela se impõe. Trabalhar a autoestima, mas também trabalhar políticas públicas e desenvolvimentos contribui nessa maior aceleração da mulher consciente do seu papel e daquilo que ela pode fazer”, afirma.

Este é primeiro ano do programa Mulheres Empreendedoras em Goiás os módulos serão ministrados por profissionais que prestam consultoria para o Sebrae. Além de fornecer mais informações e conteúdo para essas mulheres, o objetivo também é alinhar as empresas no mercado, com trocas de experiências e aproximação com parceiros da mesma área.

Close