PSOL discute abrir mão de candidatura para apoiar Lula em 2022

Lula teve seus direitos políticos restabelecidos após o ministro Edson Fachin anular as condenações do petista na Lava Jato

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) discute, pela primeira vez, a possibilidade de abrir mão de lançar uma candidatura própria ao Palácio do Planalto em 2022 para apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Lula teve seus direitos políticos restabelecidos após o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), anular as condenações do petista na Lava Jato.

Guilherme Boulos, candidato do PSOL à Presidência em 2018 e à Prefeitura de São Paulo, em 2020, estava no palco em que Lula fez seu primeiro pronunciamento após a decisão de Fachin, na última quarta-feira, 10.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, afirmou que “a presença do Lula no debate público reforça a luta da oposição contra o Bolsonaro”, mas que a discussão sobre candidaturas deve ser realizada “no momento certo”.

Tags: