Subtenente da PMDF é preso por estupro coletivo, em Águas Lindas

O subtenente estava em horário de trabalho quando abusou da vítima. Ele está preso em Goiânia

Um subtenente do Batalhão de Polícia Ambiental da PMDF foi preso em flagrante suspeito de abusar de uma mulher de 25 anos, em Águas Lindas de Goiás. O policial seria um dos seis participantes do estupro coletivo contra a vítima durante uma festa no último sábado (9). Na delegacia, a jovem reconheceu três dos seis suspeitos.

O delegado da 1ªDP de Águas Lindas, Fernando Rodrigo Garcia Felipe, que atendeu a ocorrência, disse que o crime foi praticado em uma casa onde acontecia uma festa. Segundo a polícia, a vítima relatou que foi levada por duas mulheres a um quarto da residência para descansar. Minutos depois, o subtenente da PM teria entrado no cômodo e colocado a arma em cima cama, fazendo ameaças e a obrigado a ter relações sexuais com ele. Após isso, outros cinco homens entraram no quarto e cometeram abusos contra a vítima.

Nas primeiras horas da manhã do sábado, a mulher conseguiu fugir e pedir ajuda aos vizinhos da casa onde acontecia a festa. A mulher foi socorrida pelos vizinhos, que disseram que ela parecia bastante abalada e pedia socorro.

O Corpo de Bombeiros socorreu a vítima, levando ao hospital. Após os procedimentos, a vítima foi levada para a central de flagrantes de Águas Lindas. No laudo, foram confirmados secreções na parte íntimas da vítima que comprovaram o estupro. Também foram encontradas preservativos usados no abuso no local do crime.

Subtenente afastado

O subtenente estava em horário de serviço quando violentou a vítima. Ele foi preso em flagrante e encaminhado para Goiânia. Outros dois suspeitos, reconhecidos pela vítima, também foram presos e continuam detidos.

Em nota, a Polícia Militar confirmou a prisão do militar e que ele permanecerá afastado do serviço até a conclusão das investigações.

“A PMDF informa que está aguardando a conclusão do inquérito para dar prosseguimento às apurações. De qualquer forma, a PMDF não compactua com quaisquer desvios de condutas, menos ainda com ações que configurem crimes. Iremos apurar os fatos e tomar as medidas pertinentes”, disse a corporação.

Além dele, reconhecido como Irineu Marques Dias, de 44 anos, também foram reconhecidos Thiago de Castro Muniz, 36, e Daniel Marques, de 37 anos, irmão do militar e organizador da festa.

Tags: