Operadores se recusam a trabalhar com Marcelo Rezende

Marcelo Rezende protagonizou o maior barraco nos bastidores da Record e teve discussão feia com o chefe do “Cidade Alerta”, chegando a dizer que ia “pedir sua cabeça” na alta cúpula do canal.

O drama começou quando o jornalista começou a reclamar do operador de Teleprompt (TP) do “Cidade Alerta” e pediu que o funcionário fosse demitido, que não o queria mais no programa.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Antes, Rezende havia mandado e-mail para a chefia do profissional pedindo para que ele continuasse no jornalístico, já que nenhum operador de TP e GC da Record quer ficar na atração por causa das grosserias de Rezende

O clima, que já não estava agradável, piorou no final do “Cidade Alerta” desta segunda-feira (27). Rezende reclamou e perguntou quem estava no operador de TP. Clovis Rabelo, que é o chefe de redação e o responsável pela direção do programa disse que era o tal funcionário (o mesmo que o jornalista já havia mandado demitir). Marcelo Rezende respondeu dizendo que tinha mandado tirar o profissional.

Clovis, então, falou que ninguém quer fazer o “Cidade Alerta”, que o tal operador é o único que aceita e que por isso não consegue tirar ele.

Na sequência, Marcelo Rezende ficou nervoso e disse que ia “pedir a cabeça” de Clovis na direção da Record. Foi aí que os dois começaram a discutir pelo ponto (Rezende no estúdio e o chefe de redação no switcher). O jornalista fez o maior barraco e gritou na frente de todos no estúdio que ia “pedir a cabeça” de Clovis Rabelo.

DE

Tags: