Após deixar o PSOL, Marcelo Freixo deve filiar ao PSB

O deputado se reuniu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras lideranças de esquerda do Rio

Nesta sexta-feira,11, o deputado federal Marcelo Freixo anunciou sua saída do PSOL, partido que ficou filiado por 16 anos. Conforme o parlamentar, em publicação em suas redes sociais, a decisão foi “longamente amadurecida”, e tomada em razão da necessidade de uma “ampliação do diálogo e a construção de uma aliança com todas as forças políticas”. Freixo está com ida encaminhada para o PSB, partido onde deverá se colocar como pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro.

O deputado agradeceu ao PSOL e afirmou que hoje “encerra esse ciclo” e, afirmou que mesmo não estando no partido, ele e seus antigos correligionários seguirão “na mesma trincheira de defesa da vida, da democracia e dos direitos do povo brasileiro”. Em relação ao pleito do ano que vem, o deputado afirma que as eleições de 2022 “serão um plebiscito nacional sobre a Constituição de 1988”. “Por isso nós democratas não temos o direito de errar: do outro lado está a barbárie da fome, da morte e da devastação”, disse.

Freixo afirmou estar dedicado à construção de pontes, “reafirmando o valor do diálogo e o papel da política como meio de resolvermos de forma pacífica os problemas do nosso País”. Ele finalizou dizendo que: “o nosso dever histórico é derrotar Bolsonaro nas urnas e o bolsonarismo enquanto projeto de sociedade. E sei que o PSOL e eu estaremos do mesmo lado para cumprir essa tarefa”

Ontem, 10, o deputado Freixo se reuniu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras lideranças de esquerda do Rio, durante três horas. A reunião foi fechada, no entanto de acordo com o Estadão/Broadcast o petista defendeu a importância de buscar o centro na composição eleitoral de 2022 e declarou que a conciliação é uma característica do seu modo de fazer política.

Além de Freixo, participaram do encontro Alessandro Molon (PSB), Jandira Feghali (PCdoB),  Benedita da Silva (PT), e a presidente acompanhada do vice do diretório nacional do PT, Gleisi Hoffmann e Washington Quaquá. Também estiveram presentes deputados estaduais e vereadores petistas. A reunião aconteceu em um hotel na orla de Copacabana, na zona sul da cidade.

Tags: