Home»Cotidiano»Cadê a água? BRK e Saneago explicam problemas de abastecimento em Aparecida de Goiânia

Representantes participaram de audiência pública na Câmara Municipal da cidade e apresentaram soluções para o problema

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
(62) 9 8219-1904 Fale com o Diário do Estado

Representantes da BRK Ambiental e diretores da Saneago compareceram à Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, na manhã desta quinta-feira (19), onde participaram de audiência pública sobre deficiências no saneamento básico e a falta de água na cidade. Técnicos da empresa e do órgão apresentaram dados e projeções do atual cenário e cronograma futuro da prestação do serviço.

O Presidente da Saneago, Ricardo José Soavinski, abriu o evento falando dos trabalhos técnicos realizados pela empresa e das dificuldades provenientes do tecnicismo. Segundo ele, hoje, a cidade de Aparecida de Goiânia possui 78% de atendimento de água. “Durante o atual período prolongado de estiagem, para que Aparecida não sofresse tanto, foram furados 17 poços e mais três serão furados e, mesmo durante essa seca, não tivemos problemas severos de abastecimento”, relatou Soavinski, que afirmou que ao longo do tempo, com obras de grande porte, os problemas que hoje existem serão sanados.

Presidente da Saneago respondeu questionamentos durante audiência (Foto: Divulgação)
Presidente da Saneago respondeu questionamentos durante audiência (Foto: Divulgação)

Em Seguida, o Diretor de Expansão da Saneago, Ricardo Souza Correa, explicou que há um conjunto de obras chamados de linhões, que vai fazer a distribuição de água para Aparecida. “O que mais me angustia é não ter água em casa e é isso que iremos sanar com as construções dos linhões, que agirão como artérias que vão distribuir a água pelos bairros da cidade. Confesso que quando foi feita a barragem do João Leite esses linhões deveriam ter sido feito juntamente, mas como não temos como recuperar o tempo perdido, estamos agilizando para que parte seja instalado no primeiro trimestre de 2020 e os outros no primeiro trimestre de 2021”, pontuou.

Representando o Paço Municipal, o vice-prefeito, Veter Martins, destacou o trabalho da nova gestão da Saneago. “Percebemos a vontade e o esforço que a gestão que assumiu a Saneago no início do ano tem demonstrado pra encontrar soluções definitivas”, elogiou Veter.

Passada a palavra aos vereadores, para que fizessem seus questionamentos, o vereador Manoel Nascimento afirmou acreditar que a Saneago está no caminho certo. “Tenho certeza que a Saneago, quando sanar seus problemas financeiros, terá total condições de desenvolver um serviço de excelência, após, infelizmente, ter servido por vários anos como instrumento político”, garantiu o vereador.

O vice-presidenta da Câmara, vereador Fábio Ideal (PSC), procurou tratar sobre a grande falta de água na região do Buriti Sereno, e pediu que os responsáveis olhassem com mais atenção o problema. Ele contou que vem recebendo inúmeras reclamações por parte da população.

João Santana (PRP), por sua vez, falou sobre um documento que a Saneago enviou ao Ministério público que dizia que vários municípios do Estado de Goiás sofreriam com falta de água. “Isso seria falta de planejamento ou tudo culpa da estiagem?”, indagou o vereador, que cobrou mais investimentos nos mananciais.

O Presidente da Saneago replicou que, independente de questões climáticas, a empresa precisa ter planejamento urbanísticos para períodos de seca e demais interferências externas. Ele lembrou que antes as concessões não previam metas e que agora é diferente.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!