// Poder

Filiação de Bolsonaro causa um racha no apoio do PL ao governo de Goiás

Em
Filiação de Bolsonaro ao PL causa um racha no apoio do partido ao governo de Goiás

A filiação de Jair Bolsonaro ao Partido Liberal (PL) na manhã de hoje (30) movimenta a construção do cenário político para 2022. Em Goiás, o presidente estadual da sigla, Flávio Canedo, já havia confirmado ao Diário do Estado que “O PL sempre foi Bolsonaro e tem a confiança do presidente”, entretanto, o candidato ao governo apoiado pelo presidente e o que será apoiado pelo partido tem causado um racha: de um lado, tem o deputado federal Vitor Hugo (PSL) e do outro, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido).

Antes da filiação ao PL, o presidente mandou uma lista ao partido com as indicações de aliados que são pré-candidatos aos estados. Em Goiás, na linha de frente com Bolsonaro, o nome indicado é o do deputado federal Major Vitor Hugo (PSL). O deputado, inclusive, deverá se filiar ao PL em breve e já colocou seu nome a disposição para a candidatura ao governo.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Bolsonaro ficou dois anos sem partido, desde quando saiu do PSL, em novembro de 2019. Ele até tentou criar um partido em que pudesse ter o controle, por isso, apostou na formação do Aliança Pelo Brasil, entretanto, a sigla não foi para a frente. A filiação de Bolsonaro demonstra que o presidente irá concorrer uma vaga nas eleições de 2022, indo ao contrário de algumas afirmações dele ao dizer que “não sabe se vai ser candidato ano que vem”.

Mendanha é prioridade no PL Goiás mesmo com a chegada de Bolsonaro

Canedo afirma que o apoio a Mendanha está garantido mesmo que o prefeito de Aparecida não se filie ao partido “Sou Mendanha, o PL é aliado de primeira hora dele. Somos o primeiro partido grande que declarou apoio a ele e a candidatura dele vem crescendo no estado, ele tem uma ótima receptividade. Vamos trabalhar para que ele e Bolsonaro sejam eleitos”, disse.

A deputada federal Magda Mofatto, esposa do presidente do PL em Goiás, Flávio Canedo, também apoia o aparecidense. Em um evento em Anápolis, na última quinta-feira (25), Moffato deixou um recado para o colega de bancada, Vitor Hugo, pré-candidato ao governo por Goiás e aliado de Bolsonaro “Se o deputado Vitor Hugo quiser se filiar no PL para ser candidato a alguma coisa ele tem espaço, claro que tem. Com certeza e possivelmente vai ser candidato a deputado federal. Se assim não for, qualquer outra pretensão que ele tiver, primeiro tem que mostrar que tem voto. De que maneira? Nas pesquisas. Tendo voto nas pesquisas, não falo exatamente pelo PL de Goiás, mas do que temos conversado, se ele tiver voto para pretender o cargo que ele pretender, claro que ele vai ter a legenda”, afirmou Magda.

Sem partido

Gustavo Mendanha ainda segue sem partido. Caso não se filie ao PL, o que sobra para ele é o apoio do PSDB e, para o pleito de governador, pode ser que não seja o suficiente no momento.

Nos bastidores

Sobre as conversas de que Bolsonaro teria poder de indicação nas direções estaduais do partido, a deputada afirmou que o presidente do PL nacional, Valdemar da Costa Neto, é o único capaz de definir, juntamente com os diretórios, o andamento do partido em Goiás e que pela “consideração” que o presidente tem por ela, Bolsonaro não interferiria nas decisões.

Ainda em Anápolis

Em um evento ontem (29) sobre o novo marco regulatório ferroviário, estiveram presentes o secretário-geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL). O prefeito anapolino Roberto Naves (PP) não marcou presença.

Na ocasião, Vitor Hugo foi saudado e aplaudido como o próximo governador de Goiás.

Mudança de endereço

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), esteve presente na sua maior base eleitoral na manhã de ontem (29). Em Rio Verde, ele conta com o apoio de 15 dos 21 vereadores da cidade para a candidatura à Câmara Federal.