Em Pirenópolis, médica é encontrada morta dentro do banheiro de hospital

Ao lado do corpo, estavam uma seringa e um frasco de remédio; Polícia Civil está investigando o caso

No Hospital Estadual Ernestina Lopes Jaime (Heelj), em Pirenópolis, uma médica foi encontrada morta no banheiro. Alguns de seus colegas de trabalho tiveram de arrombar a porta, e ao lado do corpo estavam um frasco de remédio e uma seringa. A Polícia Civil está investigando o caso, e a causa da morte pode ter sido choque anafilático.

Tristeza em Pirenópolis

Jayda Bento de Souza, de 26 anos, estava perto de assumir seu turno de plantão no último sábado, 25. Ela entrou no banheiro e fechou a porta, mas seus colegas estranharam a demora e o fato de que a torneira estava ligada. Chamaram por ela e, quando não obtiveram resposta, arrombaram a porta.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Ao lado do corpo da médica, estavam uma seringa e um frasco de remédio, que se tratava de algum tipo de anestésico. A perícia já está trabalhando a fim de descobrir exatamente qual era essa substância. A principal suspeita é de que a causa da morte foi por choque anafilático, ou seja, uma reação alérgica grave que pode ser fatal.

LEIA TAMBÉM

• Em Goiânia, literatura ganha impulso com redes sociais e adaptações de TV e cinema• Goiânia recebe feira de discos de vinil, com muita música e várias atrações• Tipo ‘Sessão da Tarde’: goiana se casa com indiano após comentário em rede social

A investigação está em andamento, para descobrir se foi apenas um acidente e se havia alguma outra pessoa envolvida. Circulou uma informação de que a médica estaria trabalhando durante 60 horas seguidas, mas o hospital desmentiu. De qualquer forma, a Polícia Civil continuará apurando o caso.

Tags: