Home»Cotidiano»Goleiro salva no fim, Vila empata com Aparecidense e vai à final após 12 anos
0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

O Vila Nova está na final do Goianão 2017 após 12 anos. Na noite da última segunda-feira, 24, o Tigre empatou com a Aparecidense em 2 a 2 no Anníbal Batista de Toledo e garantiu-se na decisão diante do arquirrival Goiás.

Como havia vencido a primeira partida por 2 a 1, o empate foi suficiente para o Vila avançar. O grande destaque colorado foi o goleiro Elisson, que, além de ótimas defesas ao longo da partida, defendeu um pênalti aos 40 minutos da etapa final e livrou a equipe da capital de ter que definir a classificação nos pênaltis.

O jogo

A partida foi uma das melhores do Estadual. A Aparecidense provou seu DNA ofensivo e atacou o Vila desde o início. Por sua vez, o Tigre, mesmo em vantagem, não abdicou do ataque. Prova disso foi que o treinador Mazola Júnior repetiu a escalação com três atacantes, que funcionou no Serra Dourada.

Em um jogo lá e cá, quem marcou primeiro foi o Camaleão. Em cobrança de falta de Washington, a bola desviou em Robert e enganou Elisson. O troco colorado não demorou. Aos 36 minutos, Moisés lutou pela bola e conseguiu tocar para Geovane. O volante chegou batendo de trás e colocou no canto direito de Pedro Henrique.

No fim da primeira etapa, a Aparecidense voltou a comandar o marcador. Wesley Matos  quase marcou contra após cruzamento da direita, a bola atingiu o travessão e sobrou para Hélder recolocar os donos da casa na frente.

Com a decisão indo para os pênaltis, o Vila resolveu se arriscar ainda mais. O Camaleão, então, armava o bote para definir o confronto no contragolpe. E quase conseguiu. Aos 12 minutos, Mirita cabeceou dentro da área e só não marcou porque Magno Silva estava em cima da linha para tirar.

O castigo veio quatro minutos depois. Aos 16, Mateus Anderson tirou o defensor e cruzou para a área. Moisés apareceu em velocidade e completou para as redes para deixar tudo igual em Aparecida de Goiânia. A Aparecidense martelou até conseguir um pênalti no fim do jogo. Na cobrança, Murilo bateu no canto direito de Elisson, que voou para defender e classificar o Tigre à sua primeira final desde 2005.

DE

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!