Grupo criminoso que espalha fake news é investigado em Goiânia

Os envolvidos ameaçam pessoas famosas para ganhar dinheiro

A equipe da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos iniciou hoje (23) a Operação Elite Fake, que investiga um grupo criminoso responsável por administrar 45 perfis nas redes sociais usados para espalhar fake news e extorquir vítimas.

A investigação policial apontou que o grupo criminoso é responsável por administrar os perfis na rede social Instagram, os quais são utilizados para atacar a honra e imagem de profissionais de destaque em várias áreas, tais como digitais influencers, médicos, artistas, organizadores de eventos etc.

Foram cumpridos 03 mandados de busca e apreensão domiciliar, todos em Goiânia. Os policiais civis apreenderam computadores, maquinetas de cartão de crédito e diversos celulares. A Justiça determinou ainda a exclusão dos 45 perfis criminosos da rede social.

Para além da propagação das fake news, os criminosos recebiam altos valores financeiros exigindo pagamento pecuniário, exigindo o valor para que as publicações pudessem ser excluídas, ou seja, extorsão.

Até o momento, foram identificados cinco envolvidos nas práticas delituosas, sendo que um homem de 30 anos de idade e uma mulher de 43 anos são apontados como os administradores dos perfis de redes sociais investigadas e beneficiados pelas extorsões. Os identificados são investigados pelos crimes de calúnia, difamação, associação criminosa e extorsão.

Tags: