Homem mata ex a facadas enquanto ela montava marmitex dentro de restaurante

Homem que não aceitava o fim do relacionamento também se matou após cometer o crime. Vítima sofria violência doméstica

Uma mulher foi morta a facadas pelo ex-marido enquanto montava uma marmitex no restaurante onde trabalhava, neste quarta-feira (25), em Itumbiara. A vítima que havia se separado do autor há cerca de uma semana foi atingida no peito. Ele se matou, usando a mesma arma, logo em seguida. Os dois não resistiram aos ferimentos e morreram no local, antes mesmo de serem atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

O crime teria sido provocado por ciúmes, devido a dificuldade do homem em não aceitar o término da relação de 12 anos que tinha com a vítima. Segundo o delegado Felipe Sala, o casal não tinha histórico de violência, mas o motivo da separação seria as constantes agressões que a mulher sofria por parte do ex-companheiro, com quem tem uma filha.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“As informações ainda são preliminares, mas ao que tudo indica a vítima nunca denunciou o ex-marido por agressão. Inclusive, não há registros ou uma medida protetiva contra ele. Porém, os familiares disseram que a mulher sofria agressões e que resolveu se separar por não aguentar mais. No celular da vítima, encontramos conversas do homem insistindo para retomarem a relação, mas sem sucesso. Havia várias ameaças, onde ele dizia que iria se matar caso a mulher não concordasse em reatar o casamento. A mulher também recebia ameaças de morte do ex-marido desde que decidiu se separar”.

LEIA TAMBÉM

• Sequência de frentes frias faz Goiás registrar temperaturas abaixo do habitual• Goiânia tem a menor taxa de desemprego dos últimos cinco anos• Abandono, dívida e projeto de centro cultural: a história inacabada do Jóquei Clube de Goiânia

Familiares da vítima contaram à policia que descobriram que o autor era agressivo somente após o fim do casamento, uma vez que a mulher não comentava com parentes as agressões que sofria. Ela compartilhava o sofrimento apenas com uma amiga.

“Provavelmente, a filha do casal deve ficar aos cuidados da avó materna. Agora, vamos seguir com as investigações a fim de concluir o inquérito e confirmar a possível causa do feminicídio”, concluiu.

Tags: