“Não compraremos a vacina da China”, afirma Bolsonaro

A afirmação foi feita pelo presidente nesta quarta-feira, 21, ao responder seguidores em uma rede social

O presidente Jair Bolsonaro decidiu cancelar o acordo firmado pelo Ministério da Saúde para a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, a vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo.

A afirmação foi feita nesta quarta-feira, 21, por meio do Facebook. “Não compraremos vacina da China”, escreveu o presidente ao responder uma seguidora. A decisão de Bolsonaro desautoriza o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, que havia assinado o protocolo para a aquisição das doses na terça-feira, 20.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Na rede social, apoiadores de Bolsonaro pedem para que a vacina chinesa de fato não seja implementada no Brasil. “Presidente, a China é uma ditadura, não compre essa vacina, por favor. Eu só tenho 17 anos e quero ter um futuro, mas sem interferência da ditadura chinesa”, escreveu um internauta. O presidente respondeu apenas que “não será comprada”.

Tags: