Polícia desarticula associação que aplicava golpe “bença, tia”

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), desarticulou uma associação criminosa que aplicava golpes conhecidos popularmente como “bença, tia”. De acordo com a Deic, os golpes dos estelionatários atingiam pessoas de todo o Brasil e chegava à cifras de R$ 50 mil por ano.

A investigação durou um ano. No período, foram identificadas vítimas em Goiás, Ceará, São Paulo, Paraíba, Pernambuco e Pará. Policiais civis cumpriram 24 mandados. Um dos estelionatários já estava detido e aplicava o golpe de dentro do presídio.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“São pessoas que têm parentes no sistema prisional que aplicam o golpe”, explicou a delegada responsável pela operação, Mayana Rezende. “Mas essas pessoas não têm como receber sua parte dentro do presídio. Então, elas indicam contas de parentes aqui fora que recebem o dinheiro. Nós temos os agenciadores, as pessoas que vendem as contas, temos os parentes de presidiários que utilizam sua conta para receber dinheiro do golpe e temos pessoas que estão cumprindo pena e fazem as ligações para aplicar o golpe”, completou.

LEIA TAMBÉM

• Cabelo, planta e itens para festa: veja furtos inusitados dentro e fora de Goiás• Suspeito de seis homicídios, jovem de 18 anos é preso em Goiânia• Homem oferece chocolate para abusar de criança em Porangatu

De acordo com a delegada, o “bença, tia” é um golpe simples e bem conhecido. Entretanto, ele continua acontecendo porque várias vítimas não acionam a polícia.

“Muitas vítimas não chegam sequer a registrar o boletim de ocorrência, porque ficam com vergonha de terem caído no golpe. É importante procurar a Polícia Civil e registrar o boletim para que os estelionatários sejam punidos”, disse.

Os presos na operação vão responder por estelionato e associação criminosa.

Tags: