Bolsonaro manda mulher pra cadeia por ser xingado de “Noivinha do Aristides”

A mulher teria xingado o presidente Bolsonaro enquanto ele acenava as margens da Via Dutra, no Rio de Janeiro

Uma mulher de 40 anos foi presa pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), neste sábado (27), após xingar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em uma rodovia do Rio de Janeiro. A mulher teria o chamado de ”noivinha do Aristides”.

A prisão aconteceu enquanto Bolsonaro estava em Resende, no Rio de Janeiro, para participar de um evento na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman). O presidente aproveitou a ocasião para ir até a margem da Via Dutra e acenar para motoristas e cumprimentar policiais.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A mulher, que passava de carro pelo local no momento, viu a cena e proferiu xingamentos contra Bolsonaro. Momentos depois, o carro onde ela estava foi abordado pela PRF e a mulher detida por injúria contra o presidente da República.

O que teria causado a prisão não foi os xingamentos proferidos contra o presidente, e sim o fato dela o chamar de ”noivinha do Aristides”.

Aristides é um sargento e instrutor de judô na AMAN no tempo em que Bolsonaro foi cadete. A frase chegou a bombar nas redes sociais, que curtiram a ”ofensa” e chegaram a querer montar um bloco de carnaval com o nome.

Em nota, a PRF informou que o termo foi lavrado circunstanciado pelo crime de injúria. A mulher foi liberada após assumir o compromisso de comparecer em juízo, como determina a lei.

Tags: